March 21, 2018

January 29, 2018

January 26, 2018

January 23, 2018

January 20, 2018

Please reload

Recent Posts

Manchetes opostas

January 23, 2018

1/1
Please reload

Featured Posts

Doure a cebola e simplifique as palavras

September 26, 2017

Alguns textos pecam pelo uso excessivo ou repetitivo de palavras, que comprometem a compreensão, empobrecem a argumentação e, claro, afastam o leitor.

 

Observe o exemplo postado pelo professor Gustavo Haun: 

 

"Os empresários têm encontrado certos problemas para contratar mão-de-obra especializada, nesses últimos meses. O problema da mão-de-obra é consequência de um problema maior: os altos níveis de desemprego constatados algum tempo atrás. Enfrentando problemas para conseguir empregos nas fábricas a que estavam acostumados, dedicaram-se a outras atividades, criando, para as indústrias, o problema de não encontrar pessoas acostumadas a funções específicas. Demorará ainda algum tempo para que este problema seja solucionado”.

 

Abaixo, perceba o efeito da linguagem rebuscada. Tente adivinhar do que se trata a tal vitela! 

 

"De noite saí pra jantar com a minha namorada. Fomos a um restaurante novo no Itaim, com decoração minimalista em vermelho e amarelo e garçons de bigodes retorcidos. Me acomodei na poltrona alaranjada e, morto de fome, li o cardápio. E, juro, tive dificuldade pra atinar com o significado de descrições como "vitela polvilhada em talos de aipo genovês sob cama de cebolas húngaras entrelaçadas com fios de 'baby cranberry al dente".  

 

Já dizia Séneca, nas 'Cartas a Lucílio', preste atenção  ao estilo! 

 

"Tu conheces bem os nossos jovens elegantes, com a barba e o cabelo todo aparado, que parecem acabadinhos de sair da fábrica! De tais criaturas, nada terás a esperar de firme ou sólido. O estilo é o adorno da alma: se for demasiado penteado, maquilhado, artificial, em suma, só provará que a alma carece de sinceridade e tem em si algo que soa a falso."

 

 

Por isso, evite "dourar a pílula", ou parecer mais inteligente. Tampouco aceite a linguagem vulgar ou simplista. A repetição faz sentido quando sua intenção é ser absolutamente enfático. Evite, ao mesmo tempo, substituir as palavras por sinônimos como mera regra matemática. Na maioria das vezes, ao eliminar a repetição, é necessário reformular o enunciado. Ou seja, simplicidade e clareza requerem exercitar o cérebro e acessar a riqueza da nossa língua. 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Search By Tags
Please reload

Archive