Ainda bem, os três pontos

As palavras rarefeitas se contorcem, se agacham e, assustadas, ficam detrás da porta. A cada instante, morremos para o passado.

Não esfregue, por favor, os olhos, porque suas lágrimas não me perdoam.


Faço, então, uma massa de vogais adocicadas, esfrego as vírgulas e prendo a respiração para me livrar dos maus pensamentos. São expressões de espanto e tristeza. Quero me despedir delas.


Sim, adoecemos, o mundo e eu. Por isso, encurtei as frases. Restam interrogações e interjeições entre nós. O ponto final e, ainda bem, os três pontos...

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags